Minuto MS

25º

Três Lagoas/MS

21 de julho de 2018 sbado
28/07/2017 - 04:07:30

Saúde realiza “busca ativa” para localização e captura de escorpiões

Foi uma ação conjunta de prevenção e orientação das equipes de Endemias, Vigilância Sanitária, CCZ, Vigilância Epidemiológica e DANTS

Assessoria de Comunicação / Fotos: Divulgação

DSC_9432
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, numa ação conjunta das equipes de Endemias, Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Vigilância Epidemiológica, Setor de Entomologia e Setor das Doenças e Agravos Não Transmissíveis (DANTS), esteve em uma das quadras da Rua Munir Thomé, no Jardim Alvorada, na manhã desta sexta-feira (28).

DSC_9464
O objetivo desta ação das equipes da Saúde foi realizar o que os coordenadores definiram como “busca ativa”, ou seja, “passar de casa em casa, para alertar e orientar os moradores sobre os cuidados que devem ter para evitar a proliferação de escorpiões e outros animais peçonhentos”, explicou a bióloga Geórgia Medeiros, do setor de Entomologia.

DSC_9410
Nos quintais das residências “em que notamos a presença de entulhos de construção, ou acúmulo de qualquer tipo de lixo, como folhas e galhadas, as equipes procuram remexer esse material como prevenção e eventual localização e captura de peçonhentos”, mostrou Geórgia, logo após encontrar e capturar dois filhotes de lacraia, no meio de um amontoado de folhas secas.

DSC_9395
“As lacraias são muito perigosas e as pessoas precisam estar atentas, porque podem ocorrer complicações renais, que podem levar a vítima a óbito”, alertou.

Esta ação é prevista todas as vezes que é notificado um caso de picada de animal peçonhento, no caso, de escorpião, no interior de uma das residências dessa localidade, como informou a diretora de Vigilância Epidemiológica/DANTS, Izabela Bento de Souza.

“Havendo ocorrência de vítima das chamadas DANTS, a notificação ao Ministério da Saúde torna-se obrigatória e se procede a toda esta mobilização de ações específicas e preventivas”, observou a psicóloga Izabela.

“E, sempre que a Vigilância Epidemiológica é informada pelos serviço de saúde sobre a ocorrência de um acidente com escorpião, também repassa essa informação ao CCZ para que seja realizado o trabalho de orientações e busca ativa desses animais”, frisou a psicóloga da Vigilância Epidemiológica.

Segundo dados da SMS, no primeiro semestre de 2017, houve registro de 34 casos notificados e localizados de picadas de abelha; 25 casos de picadas de escorpiões; 11 casos de picadas de aranhas; e também 11 casos de picadas de cobras na zona rural. Não houve registro de óbitos.
O trabalho das equipes foi acompanhado pelo médico veterinário da Vigilância Sanitária, Christovam Bazan, e pelo médico veterinário, coordenador do CCZ, Alexandre Gorga.

CUIDADOS E PREVENÇÃO

Famílias com crianças menores de cinco anos, idosos e pessoas cardíacas devem redobrar os cuidados e a atenção para prevenir a picada do escorpião, alertam os profissionais da Saúde.

A orientação é que, sempre que a população encontrar escorpiões em suas residências, que informem ao CCZ (fone: 3929-1803) para que a equipe vá até essas residências fazer orientações sobre a prevenção de Acidentes com Animais Peçonhentos.

“No caso de aparecer escorpião na sua casa ou no seu quintal, o ideal é capturá-lo “com extremo cuidado”, para que seja devidamente identificado pelas equipes do CCZ e sejam tomadas as providências cabíveis”, orientou Alexandre Gorga.

Nessas situações, o correto é recorrer aos serviços do CCZ , que estão à disposição da população, de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 17h, sem intervalo para almoço, na Rua Egídio Thomé, número 5.562, Distrito Industrial.

Por sua vez, Cristovam Bazan observou que, “o melhor procedimento é sempre a prevenção e os cuidados básicos para evitar que eles ataquem, como limpeza, eliminação de entulhos e sobras de materiais de construção e madeiras velhas e ainda os cuidados com a vedação dos ralos e vãos das janelas e portas”, ressaltou.

Os profissionais da Saúde alertam que, não existe inseticida apropriado e plenamente eficiente para o extermínio de escorpiões e a picada pode levar à morte se a vítima não for socorrida de imediato, principalmente, se for criança menor de cinco anos ou idosa e cardíaca.

No caso de picada de escorpião, é importante procurar de imediato o atendimento médico, no Pronto Socorro do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora.

“É o hospital de referência de atendimento SUS e possui todas as condições para procedimentos nestes casos. Feita a avaliação médica, se houver necessidade, é aplicado o soro antiescorpiônico. Na maioria dos casos basta o bloqueio anestésico”, explicou o veterinário.
Em menos de uma hora da “busca ativa”, as equipes localizaram também e capturaram um escorpião.

« voltar para home